Tarifa social na electricidade chega silenciosamente a mais casas portuguesas a 1 de Julho

O Governo tem estado a trabalhar nos últimos meses para que a tarifa social na eletricidade e no gás natural chegue a mais famílias a partir de 1 de Julho. Os novos beneficiários só vão saber que foram abrangidos quando a fatura de Julho chegar.

Milhares de portugueses vão ficar surpreendidos quando as faturas de energia de Julho vierem com um desconto. O novo regime de acesso à tarifa social vai entrar silenciosamente em vigor a 1 de Julho. As famílias abrangidas só vão dar pela diferença quando a fatura de eletricidade e gás natural chegar no final do mês com descontos de 34% e 31%, respetivamente.
“Este é um processo muito importante para a administração pública, para o sector de energia, e para os que mais precisam de atenção e de solidariedade”, disse o secretário de Estado de Energia, Jorge Seguro Sanches (na foto), durante a apresentação da nova tarifa social esta quinta-feira, 9 de Junho, no Ministério da Economia.

Na prática, as condições de acesso à tarifa social vão manter-se. O que este redesenho veio mudar foi que a atribuição da tarifa vai passar a ser automática.

O Governo colocou em marcha uma mega-operação de cruzamento de dados nos últimos meses. Começou com as comercializadoras de energia a enviarem o nome e o número fiscal dos seus clientes para a Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG). Daqui seguiram para a Segurança Social e para o fisco. Dados cruzados, o Governo apurou quem é que tem direito ao desconto, para começar a aplicá-lo já no mês de Julho.

O Executivo recusou avançar com metas sobre o número de beneficiários que a medida vai atingir. Mas sublinhou que o número de beneficiários dobrou para os 180 mil em seis meses, fruto da vontade política para implementar a tarifa social.

In: http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/energia/detalhe